Conheça o Canadá

Mães solteiras estudando no Canadá

mães no Canadá

Casais, casais com filhos, solteiros, o Canadá é para todos. Mas e as mães solteiras? Hoje falarei sobre elas. Na verdade, para elas. 

Se você ainda não sabe o básico sobre morar no Canadá por meio de estudos, sugiro que antes leia esse texto. Se já está adiantado em suas pesquisas, vamos lá então.

Por que mães estudariam no Canadá?

Estudar no Canadá é um dos meios de conseguir a residência permanente no futuro e é sobre essa forma que este texto está baseado, mães que vêm por meio de estudos, ou seja, com o study visa ou study permit. Há outras formas de vistos, mas meu foco hoje será para as mães que optaram por essa. Lembrando que as regras que vou descrever aqui não valem para turistas e visitantes de qualquer natureza, apenas para quem tem visto de estudante em instituição de ensino superior (escolas de inglês não permitem que estudantes internacionais trabalhem enquanto estudam).

O estudante de um curso pós-secundário no Canadá – graduação ou pós-graduação – começa uma jornada que pode levar à imigração e se vier com a família, todos podem se beneficiar. Para isso, existem regras e detalhes que você pode conferir aqui, pois não são todas as instituições que dão elegibilidade a um visto de trabalho full time após se formar ou os benefícios para os filhos. 

Por falar em filhos, vamos ao que interessa à maioria das mães, que é poder estudar e ter seus filhos em escola pública gratuita, algo possível no Canadá. Acima de 5 anos (varia um pouco de província para província), as crianças podem ir para a escola pública gratuita caso a mãe esteja matriculada em uma instituição que dê essa elegibilidade ao benefício. Em regras gerais, são colleges públicos ou universidades (cursos de graduação ou pós de pelo menos um ano). Como estudante, a mãe poderá trabalhar somente 20 horas semanais (o que não dá para pagar todas as despesas), então o plano financeiro para essa experiência de vida no Canadá com seus filhos deve ser muito bem feito, assim como também o plano de estudos, pois a escolha errada da instituição de ensino pode ser um desastre nesse sentido. 

As mães (e também pais, claro, este texto também se estende aos pais solteiros) que desejam imigrar após estudos, geralmente fazem um programa de estudos de pelo menos dois anos em instituição pública, pois isso dá mais chances de, ao se formar, ser elegível ao PGWP de pelo menos dois anos (ou três). O PGWP é um visto de trabalho full time temporário, que o governo concede a quem terminou os estudos nessas condições e deseja ficar mais no país, podendo trabalhar em tempo integral.

Tudo isso que estou descrevendo é de forma bem geral, pois são muitos detalhes e cada caso é um caso. Tem gente que vem para fazer um curso de apenas um ano e depois tenta imigrar nesse um ano a mais que conseguiu com o PGWP, mas isso passa super rápido e muitos sentem que a tarefa é árdua e se arrependem de não terem feito um curso que dá uma permissão de trabalho por mais tempo no país.

Como eu sempre costumo falar, quem não pesquisa não chega ao Canadá. Então sugiro ler muitos textos, ver vídeos, estar sempre atualizado de tudo no site do governo canadense, e se for possível, contratar um profissional qualificado para te ajudar na hora que precisar. A BFF Intercâmbio presta consultoria e assessoria educacional para o plano de estudos desde o começo, abrangendo todos os detalhes e orientando os alunos a fazer a melhor escolha possível. 

Para seus filhos poderem entrar com você no mesmo processo ao vir para o Canadá, ou seja, “dentro” do seu study permit, eles não podem ser maiores de idade. No Canadá, a maioridade varia de província para província, sendo algumas 18 e outras 19 anos.

Segue a tabela conforme o site do governo canadense hoje:

Alberta, Manitoba, Ontario, Prince Edward Island, Quebec, Saskatchewan 18
British Columbia, New Brunswick, Newfoundland and Labrador, Northwest Territories, Nova Scotia, Nunavut, Yukon 19

 

Caso venha com filhos maiores de idade, eles deverão ter também um study permit e estarem matriculados em alguma instituição de ensino superior para poderem ficar aqui por mais de seis meses. Em alguns casos, os filhos estudam o inglês preparatório para entrar em um college/universidade primeiro, um curso popularmente chamado de “Pathway”, que já deve estar ligado a um college onde vão estudar na sequência. 

Permissão de estudos para menores

Menores já no Canadá devem solicitar uma permissão de estudo. Em algumas províncias ou territórios, eles podem precisar de uma para receber serviços sociais.

Conforme está descrito no site do governo canadense, “crianças menores de idade que já estão no Canadá podem estudar sem uma permissão de estudo se:

– Estão no jardim de infância, independentemente do status dos pais no Canadá

– Desejam ir para a pré-escola, escola primária ou secundária e têm mãe ou pai com permissão para trabalhar ou estudar no Canadá

– São refugiados ou requerentes de refugiados

– Têm pais que são refugiados ou requerentes de refugiados

– Vieram ao Canadá como visitante de um curso ou programa de estudos de seis meses ou menos

– Estudarão em um curso ou programa de seis meses ou menos

– Estão no Canadá sozinhas.

Os menores que não possuem uma permissão de estudo precisam de um status de visitante válido durante a estadia no Canadá.

 

mães Canadá

As crianças e as escolas 

Pelas leis do Canadá, nenhuma criança pode ficar sozinha, sem um responsável legal maior de idade ou alguém que cuide delas enquanto a mãe/pai está fora. Então enquanto a mãe estuda, há duas opções: deixar com uma babá ou em um daycare (caso a criança seja pequena) ou na escola (caso sejam maiores de 5 anos). O daycare seria a creche ou o que chamamos de pré-escola. Se seus filhos forem maiores de cinco anos e você estiver estudando numa instituição que te permita ter o benefício da escola pública gratuita (ensino fundamental e médio), eles poderão ser registrados em uma escola (geralmente a mais próxima de sua casa). Sugiro entrar no site da parte educacional da província e cidade (school board) que você escolheu morar, pois cada uma tem suas regras em termos de educação e você pode obter várias informações valiosas. 

O Daycare/Child care é gratuito? Não. Nem para canadenses (embora nos últimos anos eles têm protestado muito e lutado para ter preços menores ou até mesmo se tornar gratuito) e costuma ser bem caro em algumas províncias. Aqui em Vancouver, por exemplo, na província de British Columbia, os preços variam entre 900 e 2.000 dólares canadenses por mês (as de full time, há também as de part time, que são mais baratas). Os mais baratos ou subsidiados são muito concorridos, alguns têm fila de espera de mais de um ano.

Algumas mães que já estão aqui, mesmo ainda grávidas, já fazem seu registro em um daycare de sua preferência para poder garantir a vaga quando a criança nascer. Os horários do daycare escolhido (que variam muito) devem bater com os da mãe, ou seja, é preciso escolher e pesquisar bem para poder lidar com a logística de estudar, trabalhar 20 horas semanais e pegar os filhos na escola.

Há opções de daycare (registrados devidamente) nos moldes de “escolinha” e tem também pessoas que possuem a permissão para cuidar de crianças em casa. Por isso é preciso pesquisar bastante e verificar sempre as credenciais dos profissionais e das empresas. 

 

crianças no Canadá imigrar

E se meus filhos forem maiores de 5 anos?

Aí sua vida aqui pode ficar até mais fácil. 

Dos cinco/seis anos em diante, as crianças vão para o sistema escolar do Canadá. Atente-se e pesquise sobre a província que vai morar, pois há diferenças de idade. 

O sistema abrange a escola primária (elementary school, o ensino fundamental) e a secundária (high school, o nosso “ensino médio”, no Brasil).

Segundo o site do governo canadense, “Por lei, as crianças no Canadá devem ir à escola. Dependendo da província ou território, as crianças podem começar com 5 ou 6 anos de idade e continuar até os 16 e 18 anos.

Escolas no Canadá:

  • Começam no jardim de infância (kindergarten) e continuam nas séries 1 a 12 (o chamado “K-12”, na América do Norte)
  • Geralmente começam no final de agosto e terminam no final de junho
  • Funcionam de segunda a sexta-feira durante o ano letivo (exceto durante as férias)
  • Dão diplomas do ensino médio a alunos que concluírem com êxito o high school.
  • Há escolas nos idiomas inglês e francês em todo o país (mesmo em áreas em que um idioma é mais falado que o outro).

Se você e sua família chegarem ao Canadá durante o ano letivo, entre em contato com o conselho escolar local (school boards ou school districtspara encontrar um local para seus filhos.”

Eu recomendo fortemente que você leia o site do governo canadense atentamente. Pois são muitos detalhes e eles talvez possam mudar um pouco no ano que você decidir vir para o Canadá. Aliás, o site do governo deveria ser um companheiro eterno de quem deseja morar no Canadá. Use como um livro de cabeceira e consulte sempre. 

Tanto no ensino fundamental quanto no high school, as escolas canadenses têm métodos de ensino bem diferentes dos do Brasil. Até mesmo no daycare (creche), as mães brasileiras podem achar bem diferente a metodologia e a forma de educar. Quando são pequenos, o foco é mais no lúdico do que no ensino de números, alfabeto ou coisas assim. Um dia farei um post falando sobre isso. Eu acho fascinante o sistema de ensino no Canadá, desde o fundamental até a universidade, é considerado um dos melhores sistemas educacionais do mundo. E quando vivemos aqui e percebemos como a sociedade funciona e o quão educadas são as pessoas que cresceram aqui, em sua maioria, a gente entende ainda mais porque a educação é a base do sucesso de um país enquanto nação. 

Então uma vez seus filhos matriculados numa escola perto da sua casa, você ficará mais tranquila para estudar e trabalhar, além de não ter a despesa de pagar pela educação deles. Existem escolas particulares? Sim, mas além de caras, na minha opinião, não é necessário investir nelas. Até os canadenses ricos colocam seus filhos em escolas públicas, pois elas são de qualidade.

Algumas escolas públicas são bem simples e você vai notar que não há nenhum tipo de “frescura” por aqui. Além das matérias básicas obrigatórias, seus filhos terão aulas como música, culinária, mecânica, esportes, artes e muito mais. Isso faz parte de uma educação plena e da experiência educacional da criança e do adolescente no Canadá.

Há também muitos passeios, acampamentos, visitas à museus e outras experiências maravilhosas, organizadas pelas escolas de todos os níveis. 

mother mãe Canadá

FATORES A CONSIDERAR

Além de tudo o que já citei, há algumas coisas que as mães e pais solteiros precisam considerar na hora de fazer seu plano de estudos internacional com os filhos para o Canadá e também na hora de pensar em imigrar definitivamente:

Experiência impagável. O Canadá pode mudar para sempre a vida de todos, principalmente a das crianças. Como elas se adaptam mais rápido e aprendem o idioma também muito mais facilmente, elas ingressam na cultura local e na vida no país de forma intensa, aprendendo tudo e tornando-se bilíngues (muitas vezes até trilíngues, dependendo da cidade onde vai morar, uma vez que as línguas oficiais do Canadá são o francês e o inglês e algumas escolas oferecem ambos os idiomas ou até mais). A mãe ou o pai também estarão em contato com uma cultura nova e aprendendo ainda mais o idioma, então, mesmo que retornem ao Brasil, todos terão pelo menos um segundo idioma e uma vivência estrangeira que fará diferença no aspecto profissional e pessoal de todos. 

Você já fez as contas de quanto gastaria para colocar seus filhos numa escola internacional no Brasil? Além disso, você está buscando também por qualidade de vida e isso muitas vezes, mesmo com muito dinheiro no Brasil, nem sempre é possível em todos os aspectos. 

Eu já visitei muitas escolas, colleges e universidades em várias partes do Canadá, entrevistei dezenas de pessoas e também adolescentes e posso dizer que nenhuma delas é a mesma depois de estudar aqui. Se você ainda não conhece meu canal no YouTube, sugiro assistir aos meus vídeos e começar por este em que eu visito uma escola pública em Nova Scotia

Ajuda de custo do governo. O Canadá oferece uma ajuda de custo para cada filho, e isso ajuda muito. Você pode conferir aqui o que é, quanto é e a quem se aplica o Child Benefit

Idioma, trabalho e dedicação. Como estudante, a mãe ou o pai terá que se dedicar muito e ter a consciência de que serão horas de estudo intenso em outra língua, mais o trabalho e toda a logística envolvendo os filhos, então, prepare-se. Pode ser exaustivo para muitos e só chegando aqui alguns se dão conta do quão “puxado” é estudar em outro país, ainda mais com filhos e sozinho. Para quem vem do Brasil, muitas vezes já está acostumado com uma rotina até mais desafiadora, mas é bom estar ciente de tudo. Admiro demais as mães solteiras no Brasil, pois precisam lidar com tantas coisas que nem sei como dão conta. No Canadá a vida é bem mais tranquila e amparada. Você vai ter problemas novos, mas aqueles deixados no Brasil, talvez nunca mais te incomodem. 

Paz e segurança. Eu já comentei em vários vídeos e stories meus sobre o quão calmas e seguras as mães canadenses parecem. Uma serenidade pouco vista no Brasil, infelizmente. Boa parte disso eu atribuo à segurança que temos na vida aqui. Nossa mente não está ligada em violência, crime, medos diversos e que também envolvem os filhos. Outro fator de paz é que a sociedade no Canadá está culturalmente preparada para respeitar a diversidade e a vida dos outros. Ninguém julga uma mãe ou pai solteiro e você não terá que enfrentar piadinhas, perguntas indiscretas ou até mesmo preconceito pela sua condição. 

Certa vez uma seguidora no Instagram me perguntou se no Canadá as pessoas julgavam mães solteiras ou se os homens as tratavam mal. Essa pergunta reflete bastante uma parte ruim da nossa sociedade no Brasil e eu fico bem triste com isso. Pode ter certeza de que aqui essas coisas são raríssimas e você se sentirá incluída, amparada e muito à vontade.

Saúde. O sistema de saúde canadense é público e você como estudante poderá usufruir dele, assim como também seus filhos (para estudantes internacionais é um serviço pago mensalmente, que varia de província para província. Em BC, onde moro, o valor é de CAD $75,00). A saúde pública aqui é tipo um “SUS”, só que é diferente do Brasil em muitos aspectos. Venha preparada, principalmente se estiver acostumada com planos de saúde particular e clínicas sofisticadas. Aqui tudo é muito simples. O simples que funciona, porém, sempre recomendo pedir indicação de brasileiros para escolher médicos de família para fazer suas consultas principais e pedir exames. Hospitais e emergências médicas estão disponíveis para todos em qualquer cidade. É muito comum, por exemplo, as “walk in clinics”, clínicas credenciadas onde não precisa marcar horário, é só entrar e mostrar sua carteirinha do plano de saúde e identidade. Cada bairro tem uma ou duas clínicas dessas e servem para casos não emergenciais.

É preciso estar ciente de que a forma como os médicos se relacionam com o paciente também é diferente do Brasil. Não existe muito aquela coisa de ligar ou mandar mensagem para o médico várias vezes e ter uma exclusividade no atendimento, como se o médico fosse seu amigo. Aqui os atendimentos no geral são mais rápidos, frios e a gente tem que pesquisar bastante para encontrar um médico ou médica que atenda nossas expectativas. Mas eles existem, só são bem concorridos. Eu demorei dois anos para encontrar um médico de família bom para mim, e ainda acho que nem se compara com o que eu tinha no Brasil. Nem tudo é perfeito, mas não tenho nada para reclamar dos serviços, exames, clínicas ou hospitais. Principalmente em questões da saúde da mulher, tão levada a sério aqui no Canadá.

Culturalmente diferente. Tudo é tão diferente no Canadá que a cada mês a gente aprende algo e vai abrindo as possibilidades e também a nossa mente para muita coisa. Aqui seus filhos vão conviver num ambiente multicultural e fazer amiguinhos do mundo todo. Então prepare-se também para esse multiculturalismo, pois você vai lidar com mães, pais e professores de várias partes do mundo, de várias raças, etnias e religiões diferentes. Isso é enriquecedor para os pequenos, que crescem num ambiente de respeito à diversidade e com um olhar mais ampliado do mundo. 

Outro ponto importante da cultura é que aqui as pessoas não são tão calorosas e muitos sentem falta de abraços e da afetividade que existe no Brasil, até no ambiente escolar. Por estar longe da família e dos avós, esse fator pode pesar para algumas pessoas.  

Falta de tempo. Quando chegamos no Canadá, a fase de adaptação é bem árdua. Principalmente para quem vem estudando. Então é comum as mães ou pais não terem muito tempo para seus filhos, aquele tempo de brincar juntos, de aproveitar e assistir a um filme (afinal, você estará com mil trabalhos e provas, fora as 20 horas trabalhadas na semana, o que torna tudo ainda mais puxado). Isso precisa estar na sua administração emocional, mas saiba que está construindo um futuro melhor para eles e para você mesma, então é bom se apegar ao seu objetivo final. 

Custo de vida. O Canadá não é um país barato. Só que estamos acostumados à vida no Brasil, que além de cara, não é justa para todos. Escolas boas são caríssimas, cursos de inglês então, nem se fala. Fora todos os outros custos com transporte, alimentação, material escolar, roupas (aqui são super baratas), etc. Então quem já enfrenta essa dificuldade financeira no Brasil, vai achar o Canadá muito bom, e muitas vezes, até barato. Enquanto você estiver estudando e tendo as despesas do college, podendo trabalhar somente 20 horas semanais, tudo fica mais “apertado” mesmo. Mas depois, se conseguir um emprego na sua área e obter sua imigração, verá que o investimento vale muito a pena. 

No Canadá tudo é mais simples, as pessoas são mais simples. Não há muito essa coisa de ostentar e mostrar quem tem mais. Então muitas das coisas que você achava que eram super necessárias no Brasil, aqui talvez não sejam, o que faz com que sobre mais dinheiro para viagens, passeios e outras coisas para curtir em família. Seus filhos também podem perceber isso e entrar mais na onda da cultura local, dando valor a outras coisas e não tanto em aspectos materiais. É isso que eu observo nos filhos e filhas dos meus amigos que estão aqui e também no relato deles como pais e mães. 

Transporte público e logística. Isso é muito importante para as mães solteiras aqui. A acessibilidade das cidades e do transporte público no Canadá é incrível e a rapidez também, na maioria dos lugares. Aconselho morar perto da estação de metrô (caso tenha na cidade escolhida) ou de pontos de ônibus. Tudo é super organizado na urbanização do Canadá, mas tudo que você puder fazer para facilitar sua vida e sua logística, melhor. Principalmente para evitar andar muito tempo no frio e na neve com as crianças pequenas, no período de inverno.

Para as mães solteiras tudo precisa ser muito cronometrado, uma vez que não têm ninguém além delas mesmas para pegar filho na escola, levar para daycare, voltar, fazer comida, ir ao trabalho, faculdade e tudo mais. Algumas escolas oferecem serviços de ficar com as crianças depois que acaba o horário, mas não são todas e isso pode ter um custo adicional também. 

Cidade. Escolha bem a cidade onde vai morar. São 10 províncias no Canadá e as regras mudam muito de uma para outra, em alguns aspectos. Então sugiro que pesquise muito, estude, avalie os locais pela sua identificação com o estilo de vida local, custo de vida (há lugares muito mais baratos que outros, por exemplo), proximidade com o Brasil, tanto em fuso horário (são 6 diferentes fusos no Canadá) quanto em horas de voo, pois muitas mães visitam suas famílias no Brasil ou as famílias vêm para o Canadá visitá-las. Na hora de fazer as chamadas de vídeo com os avós e parentes, por exemplo, o fuso horário pode fazer diferença. Em Vancouver, estamos há 4/5 horas atrás do horário de Brasília e há 24 horas (ou mais) de voo do Brasil. Então muita gente prefere morar em Toronto, por exemplo, onde tudo isso é reduzido. 

Não tenho filhos, mas sou filha e já fui criança. Minha mãe é a pessoa mais guerreira e forte que conheço e acredito que isso seja uma característica da maioria das mães, principalmente as mães brasileiras. Então pense em toda a sua jornada até hoje e tudo o que você já passou no Brasil e orgulhe-se muito de si mesma, pois isso já é uma prova de que você sabe lidar com tarefas árduas e um dia-a-dia pra lá de corrido. Saiba que aqui você vai encontrar o ambiente acolhedor e seguro que sonha e poder dar uma educação de qualidade para os seus filhos, sem gastar rios de dinheiro. 

Para quem deseja entender um pouco mais desse universo das mães aqui e ver relatos, imagens e informações de quem cria os seus filhos no Canadá, eu recomendo seguir o Instagram “Mães no Canadá”, um projeto formado por mulheres que vivem aqui e compartilham diversas experiências nas redes sociais todo dia 20 de cada mês em seus blogs e perfis. 

Ficou animada ou animado com o Canadá? Tenha a certeza de que estará investindo num futuro melhor para seus filhos e se precisar de uma consultoria educacional para saber que caminhos tomar, fale com a gente.

Estude no Canadá. Mude sua vida.

Abraços mães queridas,

Adri Pasa

BFF Intercâmbio

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

RECEBA NOSSAS NOVIDADES

    Nome Completo:

    E-mail*:

    WhatsApp (com DDD)*:

    Veja também